SapoTelecom
Pesquisar
FacebbokTwitterLinkedinSapo VídeosFoursquareInstagram
Dez anos a inovar
quinta-feira, 21 de Maio de 2009
A PT Inovação celebra hoje o 10º aniversário, mas conta com uma herança histórica de 59 anos. Marcos de hoje e do passado mudam o rumo do sector

Contam-se 10 anos desde a constituição da PT Inovação, mas se recuarmos às empresas de origem são 59 os anos de história. Hoje, a empresa participa numa revolução que vai mudar Portugal - a implementação da redes de fibra óptica -, mas em dia de aniversário não são esquecidos outros momentos que mudaram o rumo das telecomunicações.

Inventar o futuro com tecnologia portuguesa

“Promover o processo de inovação, transformando o conhecimento em vantagens competitivas para os nossos clientes.” Uma missão materializada diariamente por uma equipa jovem e altamente qualificada, constituída,actualmente, por mais de 500 pesquisadores e especialistas em tecnologia, com uma média etária de 35 anos. São eles os protagonistas de um crescimento, que atingiu 21,5% em 2008 face ao ano transacto.

Em 2009, prevê-se que a PT Inovação continue a crescer a diversos níveis: "Este ano também temos uma previsão de crescer 40 pessoas e estamos num ritmo de crescimento mais ou menos contínuo e mantemo-lo (...)", revela Alcino Lavrador, presidente executivo da empresa, em entrevista ao Diário de Aveiro. E acrescenta: "Mais do que os recursos internos é as parcerias que temos de procurar. Temos que procurar parcerias com os líderes mundiais nas várias áreas e isso é que nos faz crescer. Temos que trabalhar de igual para igual com os melhores do mercado".

De acordo com Alcino Lavrador,
o futuro da PT Inovação passa
incontornavelmente pela fibra óptica
Presentes em 16 países, de 4 continentes, as soluções da PT Inovação suportam mais de 80 milhões de utilizadores de serviços de voz, dados e multimédia móvel.

Na história, não há década que escape aos impactos dos projectos de investigação e desenvolvimento promovidos pela empresa. Assistimos a uma revolução em tempo real, ao vermos introduzidas no mercado tecnologias que permitem fazer chegar a fibra óptica a todo o país, dispondo de uma vasta oferta de produtos e soluções para as redes de transporte de larga capacidade.

Nos últimos anos, com a evolução do conceito FTTH (Fiber to the Home) e a crescente necessidade de entrega de maior largura de banda aos consumidores finais para acesso a aplicações e dispositivos de Triple Play, a PT Inovação tem vindo a dedicar um esforço suplementar ao nível de afectação de recursos para o desenvolvimento de soluções GPON (Gigabit Ethernet Passive Optical Network), dispondo já de um conjunto de equipamentos emergentes de última geração, que acompanham as primeiras instalações da Portugal Telecom. Entre eles, contam-se equipamentos OLT (Optical Line Terminal), ONT (Optical Network Terminal), armários de rua multi-serviços e uma multiplicidade de acessórios de instalação.

Para a PT Inovação é mesmo inevitável que o futuro passe pelas redes de nova geração, de acordo com Alcino Lavrador, em entrevista ao Diário de Aveiro: “Quer ao nível das aplicações, quer ao nível dos equipamentos de rede, quer ainda ao nível de toda a nossa oferta em sistemas de suporte ao negócio, de sistema de suporte às operações (…). Começámos também a trabalhar em televisão tridimensional e tudo isso vai consumir largura de banda”.

Também do ponto de vista ambiental, estes equipamentos possuem características que lhes permitem obter ganhos de cerca de 20 por cento, ao nível do consumo energético quando comparados com outras oferta do mercado.


Paralelamente, a PT Inovação, em parceria com empresas, universidades e outras instituições de I&D, tenciona submeter à aprovação do QREN (Quadro de Referência Estratégico Nacional) um conjunto de três projectos estruturantes distribuídos pelas áreas de infra-estruturas, controlo e gestão e aplicações.

Com este esforço, que envolve uma vasta equipa de engenheiros e investigadores, a PT Inovação espera poder atender às características específicas da rede nacional de telecomunicações e colocar uma vez mais Portugal na liderança mundial deste sector altamente competitivo.

A Inovação chega ao Brasil

A PT Inovação também fez história, em termos da estratégia de internacionalização, ao inaugurar, em Outubro de 2008, o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Software em Salvador da Bahia.

Trata-se da segunda filial da PT Inovação Brasil, que resulta de um investimento assente num protocolo com o Governo local. Com este centro, a PT pretende assegurar o desenvolvimento de software na área de Real Time Business e reforçar as relações comerciais entre o Brasil e Portugal.

Evento em que foi anunciada a criação do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Software da PT Inovação Brasil.
Brasil, Outubro de 2008


Os compromissos com o futuro são sólidos. Dos actuais 50 colaboradores a empresa pretende passar em 2011/2012 para 150, assegurar um investimento de 2% das receitas em formação e de 10% em actividades de pesquisa. Um investimento que se estende a protocolos com as universidades da Bahia e ao patrocínio de mestrados e doutoramentos aos colaboradores.

Mas foi em 2002 que a PT Inovação chegou ao Brasil para abrir o primeiro escritório, em São Paulo. Contava à data com cerca de 170 colaboradores, dos quais 95% eram brasileiros. Hoje, este pólo de desenvolvimento tem um peso de 18% no volume de negócios da PT Inovação.

Mas já alguns anos antes a PT fazia a diferença neste país ao ser responsável pelo primeiro pré-pago – o Baby. Se, em 1998, 90% dos telemóveis pertenciam às classes sociais altas, em 2007, 70% pertencia às classes sociais mais baixas, de acordo com dados da ANATEL e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. A marca Baby atingia, então, níveis de recall superiores aos da Cola-Cola.

A empresa lançou também a maior plataforma de Next-Generation Intelligent Network do Hemisfério Sul - Next-Generation IN, que permitiu a unificação dos sistemas de informação das seis companhias originárias da VIVO, a criação de um Data Warehouse único e a transição para a tecnologia GSM.

Hoje, a NGIN suporta todas as operações da Vivo, 40 milhões de utilizadores, mais de 6,6 milhões de chamadas por hora e 850 milhões de transacções diárias em mais de 75 Terabytes de informação.

O maior portal de venda de música da América Latina – o VIVO Play – tem também a assinatura da PT Inovação. Foi o primeiro serviço de mobile vídeo streaming da América do Sul, que conta hoje com mais de 10 milhões de clientes, com downloads de cerca de 40 milhões de conteúdos e que gere cerca de 200 mil conteúdos. Trata-se de uma plataforma paralela à i9, da TMN.

Começou assim, há 59 anos…

Em 1950, davam-se os primeiros passos no incentivo da investigação e desenvolvimento aplicados às telecomunicações em Portugal, marcados pela criação do Grupo de Estudos de Comutação Automática – GECA. Este viria a desenvolver-se em Aveiro por iniciativa do seu primeiro director, José Ferreira Pinto Basto.


O Grupo viria a ser responsável pelo estabelecimento de uma indústria nacional electromecânica com o desenvolvimento, nos anos 50 e 60, das centrais automáticas analógicas, rurais e urbanas. Desta forma, permitiu que, na década de 60, Portugal viesse a ser o primeiro país europeu com a rede rural completamente automatizada.

O GECA dá lugar ao CET em 1972, lançando-se as bases para a constituição da Universidade de Aveiro. Nos anos 70, introduziu-se a transmissão digital, com recursos significativos dedicados à electrónica e à comutação digital. Iniciou-se, então, o desenvolvimento de sistemas de suporte à gestão de redes, actualmente designadas de OSS.

Seria o CET a estar na origem da PT Inovação. Nos anos 90, a organização aderiu a programas de investigação comunitários com o intuito de partilhar conhecimento com centros de I&D europeus congéneres dos operadores incumbentes, com as actividades em ATM e Redes Inteligentes a dar frutos.

Em 1995, foi lançado o primeiro cartão pré-pago do mundo – o MIMO. NA TMN, o
serviço pré-pago suportado na plataforma NGIN serviu de base para a expansão dos serviços MIMO e SPOT.

O departamento de Rede Inteligente desenvolveu o Número Pessoal PT, primeiro serviço de convergência fixo móvel, em que basta um único número para manter contactável qualquer pessoa – o número associa-se à pessoa e não ao telefone. Na mesma linha, foi lançado o cartão de chamadas XL, serviço pré-pago de chamadas para utilização a partir de qualquer telefone da rede fixa. Na rede fixa da PT, desenvolveu o número azul e o número verde.

Na Expo’98 era apresentada uma plataforma de televisão digital interactiva (iTV+VoD+VoIP). Em 1998, a PT Inovação foi uma das 20 empresas no mundo a ter acesso à primeira versão do que viria a ser a plataforma de televisão interactiva da Microsoft, que culminou, em 2001, num dos serviços pioneiros no mundo em televisão IPTV interactiva e com suporte a EPG.

No mesmo ano, Portugal torna-se no 4º país do Mundo com cobertura integral de banda larga, graças ao picoDSLAM, um equipamento de características únicas, desenvolvido pela PT Inovação, para atender às especificidades da rede nacional de telecomunicações.

Com o portal i9, colocou a TMN na vanguarda dos serviços comerciais de vídeo streaming em redes móveis, sucesso replicado no Brasil.

A empresa implementou plataformas de Network Performance que podem executar 60 milhões de métricas por hora. Fabricou e instalou equipamentos de rede que ombreiam com os fabricantes globais. Concebeu e construiu uma das seis maiores datawarehouses do mundo.

Outros projectos continuam a alicerçar o desenvolvimento tecnológico. A empresa é responsável pelo desenvolvimento de tecnologia e serviços na área do triple-play (televisão, banda larga e voz), banda larga móvel e produtos convergentes (office-box). 

Adicionalmente, a actividade da Portugal Telecom Inovação expandiu-se a diversos sectores base da sociedade. No plano da educação, destaque-se a colaboração no âmbito do Plano Tecnológico “Ligar Portugal”, fornecendo banda larga a mais de 6.000 escolas, e a plataforma de eLearning “Formare”, com mais de 10.000 cursos para cerca de 150.000 alunos. Ao nível da saúde, com a Telemedicina “MEDIGRAF” foi já possível a realização de mais de sete mil consultas e ecocardiogramas à distância. No contexto da segurança, saliente-se a Esquadra “Século XXI”, com sistema GPS, que permite localizar os agentes no terreno, e o sistema “Car Control”, que contribui para o fortalecimento do combate aos crimes de carjacking.

partilhar notícia