SapoTelecom
Pesquisar
FacebbokTwitterLinkedinSapo VídeosFoursquare
Vencedores do Prémio Portugal Telecom de Literatura já são conhecidos
quarta-feira, 11 de Novembro de 2009
O escritor brasileiro Nuno Ramos, autor do livro "Ó", é o grande vencedor da edição de 2009 do Prémio Portugal Telecom de Literatura em Língua Portuguesa.


O vencedor da edição de 2009 do Prémio Portugal Telecom de Literatura em Língua Portuguesa é o escritor brasileiro Nuno Ramos, autor do livro "Ó", e também um dos mais importantes artistas plásticos do Brasil. João Gilberto Noll, autor de "Acenos e Afagos", e Lourenço Mutarelli, autor de "A Arte de Produzir Causa sem Efeito", também autores brasileiros, ficaram respectivamente em segundo e terceiro lugares.

A cerimónia de divulgação do prémio decorreu ontem em São Paulo, tendo a entrega de prémios sido assegurada pelo secretário municipal de Cultura de São Paulo, Carlos Augusto Calil, pelo presidente da Portugal Telecom, Zeinal Bava, o presidente da Portugal Telecom Brasil, Shakhaf Wine, e o vice-presidente da Portugal Telecom Brasil, Abílio Martins.

Zeinal Bava salientou que o evento "conquistou por mérito próprio um lugar de direito no panorama internacional da cultura e, em particular, da cultura em língua portuguesa".

Em conferência de imprensa, revela a Lusa, o escritor Nuno Ramos afirmou que recebeu o prémio com surpresa e afirmou que, "com a maior sinceridade, tinha a certeza de que não ia ganhá-lo".

Quando o vencedor definiu a sua obra, "Ó", caracterizou-a como híbrida, resultado de o mesmo estar “sempre processando ou fugindo dos géneros, tanto na literatura como nas artes plásticas”. Já Lourenço Mutarelli esclareceu a escolha do tema, o universo familiar conturbado, característico em "A arte de produzir efeito sem causa". Para o autor, 80% do que escreve está inspirado na sua infância. Sobre as peculiaridades da sua obra, Mutarelli disse que a incompreensão e intensidade dela estão na “contramão” da tendência do mundo literário. “O mundo é estranho e careta, mas estranho mesmo é que estão aceitando o meu trabalho”, disse Lourenço Mutarelli.

Zeinal Bava salientou ainda: "Se somos do tamanho do que vemos, os países são em boa medida do tamanho da sua cultura e do seu alcance no mundo – a cultura literária em língua portuguesa mostra que está mais viva que nunca e que é uma bandeira dos laços que historicamente unem os 250 milhões falantes do português no mundo".

Num momento que é de celebração da cultura lusófona, o presidente executivo afirmou que "a herança cultural mais preciosa é o próprio acto de ler". O CEO também aludiu ao papel de força transformadora assumida pela educação, que "nos ensina a ler o mundo". Neste contexto e paralelamente, hoje não é possível descurar o papel que a tecnologia desempenha como "facilitadora da educação".

Os vencedores foram eleitos pelo Júri Final através de votação individual e secreta. Este Júri foi composto pelos curadores do Prémio Portugal Telecom 2009 (Flora Sussekind – curadora de literatura brasileira; José Castello – curador de literatura brasileira; Maria Lúcia Dal Farra - curadora de literaturas africanas e portuguesa, Selma Caetano, curadora-coordenadora) e mais seis nomes: António Carlos Secchin, Beatriz Resende, Benjamin Abdala Júnior, Leyla Perrone-Moisés, Regina Zilberman e Sérgio de Sá. 

Saiba mais sobre o Prémio Portugal Telecom de Literatura



Nuno Ramos (fila de cima, 5º da esq. para a dir.), autor do livro "Ó",
foi o vencedor da edição de 2009 do Prémio Portugal Telecom de Literatura

____________________________________________________________

Sinopse do livro "Ó", editado pela Iluminuras

"Esta é a orelha do livro/ por onde o poeta escuta/ se dele falam mal/ ou se o amam”, diz Carlos Drummond de Andrade, predileto de Nuno Ramos, em seu “Poema-orelha”. Aqui, na orelha deste livro, poderíamos declarar, sem falso pudor nem reticência, o quanto gostamos de Autor e obra, mas não poderíamos dizer o que o livro é, sem traí-lo em sua natureza própria.

De fato, olhando bem, os textos que o compõem em sua unidade tão estrita quanto desatada não são contos, nem poemas em prosa, nem crônicas, nem ensaios, nem crítica, nem romance, nem autobiografia etc., sendo, no entanto,tudo isso e mais uma coisa incerta e não-sabida, que o leitor nomeará. Uma vasta fantasia antropológica? Uma crítica da percepção?" (in http://www.iluminuras.com.br)

 

Sinopse do livro "Acenos e Afagos", editado pela Record

"No inédito ACENOS E AFAGOS, Noll narra a história de um homem que abandona uma vida monótona para buscar sua verdadeira identidade e suas paixões - uma epopéia libidinal, como define, em certo momento, divertidamente, o personagem-narrador." (in http://www.record.com.br)

Sinopse do livro "A Arte de Produzir Efeito sem Causa", editado pela Companhia das Letras

"Lourenço Mutarelli narra a história de Júnior, um homem que aos 43 anos é obrigado a voltar para a casa do pai depois de abandonar o emprego e o casamento. Ali, se vê arrastado por um vazio existencial que o leva a transitar entre a sanidade e a loucura." (in http://www.companhiadasletras.com.br)



partilhar notícia