SapoTelecom
Pesquisar
FacebbokTwitterLinkedinSapo VídeosFoursquareInstagram
Seis portugueses são finalistas do Prémio Portugal Telecom
quinta-feira, 21 de Maio de 2009
Já são conhecidos os seis autores portugueses que se encontram entre os 50 finalistas do Prémio Portugal Telecom de Literatura em Língua Portuguesa

Inês Pedrosa com “A eternidade e o desejo”, José Saramago com o título “A viagem do elefante”, Gonçalo Tavares com “Aprender a rezar na era da técnica”, José Luís Peixoto com “Cemitério de pianos”, António Lobo Antunes com “Ontem não te vi em Babilónia” e Miguel Sousa Tavares com o título “Rio das flores” são os autores portugueses que seleccionados para a lista dos primeiros 50 finalistas do Prémio Portugal Telecom de Literatura em Língua Portuguesa.

A lista dos finalistas da sétima edição foi anunciada ontem, dia 20 de Maio, no Rio de Janeiro. os finalistas foram escolhidos por um júri inicial, constituído por escritores, professores, jornalistas e críticos literários, de todas as regiões do Brasil, que votou individualmente em cinco livros entre os 501 inscritos, para compor a lista dos 50 títulos classificados nesta etapa do prémio. Este mesmo Júri inicial elegeu 11 nomes entre os seus membros para, junto com os quatro curadores do Prémio, compor o Júri intermediário, que em Setembro escolherá as 10 obras finalistas.

O Prémio Portugal Telecom é considerado um dos mais importantes prémios literários no Brasil em termos de reconhecimento junto da comunidade literária. Os vencedores são os três melhores livros originalmente escritos em língua portuguesa, publicados no Brasil e contempla romance, conto, poesia, crónica, dramaturgia, biografia ou autobiografia. O Prémio atribui 100 mil reais ao primeiro prémio (cerca de 35 600 euros), 35 mil reais para o segundo classificado (cerca de 12 400 euros) e 15 mil reais ao terceiro classificados (cerca de 5 300 euros).

De recordar que em 2007 o escritor português Gonçalo Tavares foi premiado com o seu livro “Jerusalém”.

Para dos seis autores portugueses, estão nomeados o cabo-verdiano José Luis Tavares, com “Lisbon Blues”, o angolano Pepetela, com o título “Predadores” e os moçambicanos Mia Couto, com “Venenos de Deus, remédios do Diabo” e Luís Carlos Patraquim com “O osso côncavo e outros poemas”.

Conheça aqui os restantes autores.

partilhar notícia