11/05/2020

"Dê a cara por quem não pode"!

​​​​A Altice Portugal e o MEO voltam a despertar a consciência dos Portugueses para a luta contra a violência doméstica, num momento em que o recolhimento domiciliário é uma importante medida de contenção da pandemia COVID-19, mas é igualmente uma ameaça para as vítimas deste flagelo. Em parceria com a Associação Portuguesa de Apoio à Vítima, a Guarda Nacional Republicana e a Polícia de Segurança Pública, lançam uma campanha de sensibilização incentivando a comunidade a dar a cara por quem não pode.

O isolamento social tem agravado o número de casos de violência doméstica, uma situação perante a qual a Altice Portugal e o MEO não ficam indiferentes. Sob o mote “Dê a cara por quem não pode”, o MEO, a APAV, GNR e PSP apelam a familiares, amigos, vizinhos e a outros membros próximos das vítimas que não permaneçam em silêncio, e que deem voz a quem não o pode fazer por si próprio.

“Humaniza-te” volta a surgir como mote orientador da nova campanha de comunicação, mas também o slogan #NãoFiqueÀEspera é reforçado depois de uma primeira ação de sensibilização contra a violência doméstica assinalada no Dia Internacional da Mulher de 2019, pela Altice Portugal, o MEO e a APAV, e do apelo à comunidade civil para um minuto de barulho pelas vítimas mortais de violência doméstica. 18 distritos do país juntaram-se esta ação e às 15h30, do dia 30 de outubro, milhares de pessoas saíram à rua.

Este é um tema perante o qual ninguém pode ficar indiferente, alerta Alexandre Fonseca, Presidente Executivo da Altice Portugal, durante a apresentação em direto da nova campanha no Facebook do MEO. Através da sua marca de causas MEO, a Altice Portugal tem desafiado os Portugueses a quebrarem as barreiras do silêncio e, em conjunto com a APAV, GNR e PSP, quer dar a voz a quem não o consegue fazer sozinho.

"Apesar de ser um tabu na nossa sociedade, a violência doméstica é, de facto, uma realidade no nosso país. Uma realidade à qual a Altice Portugal não pode, não deve, nem quer, nem vai ficar indiferente e é por isso que continuamos a dar relevância a esta iniciativa", Alexandre Fonseca, Presidente Executivo da Altice Portugal

Despertar consciências. Dizer não à violência doméstica. Estes são atos fundamentais numa altura em que os números da OMS revelam que os casos de violência doméstica, durante o confinamento imposto pela pandemia de COVID-19, aumentaram cerca de 60% na Europa. "Estes números não têm apenas que ver com violência contra as mulheres, mas também falamos de violência contra homens, contra crianças. E, portanto, estes são números demasiado impressionantes, e tocantes, para não agirmos". Adaptadas a esta nova realidade de confinamento, as entidades unem esforços para dar continuidade a esta missão da luta contra a violência doméstica.

"Queremos aqui realçar a coragem daqueles que denunciam, de quem teve a coragem, de quem falou mais alto, mas também a coragem de quem comunica em prol da vida humana. Pessoas-coragem que são essenciais para uma sociedade e para um país que todos nós queremos que seja melhor", diz Alexandre Fonseca.

Na sessão que, além de Alexandre Fonseca, contou com Rui Clero, 2.º Comandante-geral, Tenente-general da GNR, Hugo Guinote, Subintendente da PSP, e João Lázaro, Presidente APAV, e que foi visualizada por muitos dos parceiros que desde o primeiro momento estão ao lado das entidades numa “luta que é de todos”, o Presidente Executivo da Altice Portugal apresentou, em primeira mão, o filme promocional desta campanha que irá passar na televisão.

Embaixadores MEO dão a cara, mas também a voz, pelas vítimas. Miguel Oliveira, Frederico Morais, Carolina Deslandes, Jéssica Silva, João Sousa, Armindo Araújo, Bárbara Tinoco e Ercília Machado são os embaixadores da marca de causas que participam nesta campanha de comunicação multimeios que estará no ar já hoje, dia 11, até 24 de maio. Com presença em televisão, imprensa, rádio e digital, a campanha pretende criar um movimento de alerta e de sensibilização para o tema, incentivando a uma maior atuação cívica.

Clique aqui para assistir à campanha

 Modelo - Bloco Galeria

 Modelo - Bloco Colunas