30/08/2021

Resultados 2.º Trimestre 2021: Altice Portugal apresenta evolução homóloga de Receitas

​​​Nos primeiros seis meses de 2021, as Receitas da Altice Portugal aumentaram +7,6% e o EBITDA +1,4%, demonstrando uma evolução sustentada no crescimento contínuo da base de clientes, num portfólio inovador e diversificado, na manutenção de elevados padrões de qualidade de serviço e racionalização da estrutura orgânica e de custos operacionais, tendo presente o atraso no Leilão do 5G e a contínua deterioração do ambiente regulatório, que se antecipa continuar a destruir valor.

- A performance das Receitas no 2.º trimestre e 1.º semestre de 2021 continua sustentada e na rota de crescimento, totalizando 550,7M€ e 1.099,8M€ respetivamente, o que traduz um crescimento face ao período homólogo de +10,3% e de +7,6%, beneficiando de um contexto económico que parcialmente retomou a normalidade, após o gradual levantamento de medidas de confinamento relacionadas com a pandemia COVID-19;

- O EBITDA do 2.º trimestre atingiu o valor de 213,0M€ e de 417,3M€ no 1.º semestre, revelando a manutenção do foco da Empresa no controlo operacional, bem como na execução do Plano Integrado de Reestruturação;

- A Base de Clientes evidenciou um crescimento sustentado, reforçando continuadamente a posição da Altice Portugal no país, pela preferência demonstrada pela Fibra, pelo portfólio de serviços cada vez mais diversificado e pelas ofertas convergentes;

- A Altice Portugal continuou a expandir a sua rede de Fibra Ótica, adicionando mais 111 mil casas no 2.º trimestre de 2021 e mais 208 mil nos primeiros seis meses do ano. No final de junho de 2021, o número de casas passadas com Fibra Ótica em Portugal atingiu 5,8 milhões.

O contexto social e económico nacional continua a ressentir-se dos efeitos pandémicos, apesar de se assistir já a alguma recuperação, tendo a Receita apresentado um acréscimo de +0,3% face ao trimestre anterior (550,7 milhões de euros no 2.º trimestre de 2021 comparado com 549,1 milhões de euros no 1.º trimestre de 2021).

A evolução homóloga das Receitas no 2.º trimestre de +10,3%, e também no trimestre anterior de +5,1%, mostra já uma maior sustentação nas várias linhas de negócio, beneficiando também do efeito originado pelo confinamento obrigatório no 2.º trimestre de 2020, se ter traduzido na inexistência de Receita de Conteúdos Premium Desportivos, em resultado da suspensão de competições desportivas, num menor volume de Vendas de Equipamentos, devido ao encerramento das Lojas, e na quebra da Receita de Roaming, dada a ausência de turismo e a restrição em viajar.

O crescimento ininterrupto nos Negócios Fixo e Móvel, da Base de Clientes e de Serviços da Empresa, impulsionou a trajetória da linha das Receitas. O desempenho operacional dos Segmentos de Consumo e de Serviços Empresariais, aliado à aposta num portefólio inovador e diversificado, na manutenção de elevados padrões do serviço prestado, através da qualidade, robustez e segurança das redes, e na apetência pelo binómio Fibra/Convergência, traduziu-se num assinalável registo deste indicador financeiro. 

O EBITDA voltou a revelar crescimento no 2.º trimestre de 2021, com +5,9% face ao 2º trimestre de 2020 e com +4,3% face ao trimestre anterior. Nos primeiros seis meses de 2021, registou um incremento de +1,4% face ao período homólogo do ano anterior.

O Investimento ascendeu a 117,1 milhões de euros no 2.º trimestre e a 228,4 milhões de euros no 1.º semestre (+2,8% e +4,7% que o mesmo período do ano anterior, respetivamente), refletindo a continuação da expansão da cobertura de Fibra Ótica. A Altice Portugal adicionou mais 111 mil casas no 2.º trimestre de 2021 e mais 208 mil nos primeiros seis meses do ano, tendo, no final de junho de 2021, atingido 5,8 milhões de casas passadas em Portugal.

Apesar de já se sentir em menor escala o efeito da situação pandémica, com a progressiva abertura da economia, a Altice Portugal manteve-se fiel ao compromisso de levar aos seus clientes particulares e empresariais uma conectividade fiável e soluções integradas, que os apoiem ao longo do caminho da transformação digital, elemento que se tornou essencial para ultrapassar as limitações impostas por esta nova realidade. Portugal pôde, uma vez mais, contar com a resiliência da Altice Portugal, o operador líder no mercado das telecomunicações.

Segmento Consumo | 2º Trimestre 2021

O Segmento Consumo apresentou um valor de Receitas de 303,7 milhões de euros no 2.º trimestre do ano, o que se traduziu numa variação homóloga de +7,0% quando comparado com o total de 283,7milhões de euros registados no mesmo período do ano anterior. Face ao trimestre anterior registou uma ligeira contração de -0,7%.

As Receitas revelaram um bom desempenho no 2.º trimestre de 2021, consolidando a tendência de crescimento dos últimos trimestres, e revelando uma recuperação sustentada no, já longo, contexto pandémico. Por um lado, o portfólio inovador e diversificado, aliado à manutenção de elevados padrões do serviço prestado e qualidade de Rede, por outro, a disponibilidade de uma tecnologia superior, a Fibra, combinada com a possibilidade de Convergência, permitiu o ininterrupto crescimento da Base de Clientes Fixa, Móvel e Convergente. 

Ser o "melhor da classe" em relação à experiência do cliente foi também determinante para a evolução demonstrada pelos indicadores financeiros e operacionais. A expansão progressiva do Conceito de Loja de Proximidade da Altice Portugal, por todo o território nacional, permitiu reforçar o caminho para uma nova realidade de relacionamento com os clientes, sem barreiras físicas entre clientes e profissionais de serviço e com condições logísticas orientadas para a experimentação in loco de todos os serviços e produtos do portfólio da Empresa. A relevância da preferência por canais digitais, a aposta continuada no self-care, através da introdução de novos recursos para garantir a resolução automática de problemas no novo assistente virtual e a aposta no alargamento do Programa de Benefícios para clientes MEO, foram fatores determinantes.

A diversificação para novas áreas de negócio, como é o caso da Energia, permitiu o reforço da proposta de valor da Altice Portugal combinando uma oferta competitiva de energia "verde" com benefícios em telecomunicações, que garantem um relacionamento ainda mais robusto com a base de utilizadores. A inauguração do "Espaço MOCHE" em Lisboa, um polo criativo dedicado à cultura MOCHE, também deu continuidade ao movimento de diversificação de negócios. Aquela que é a marca da Altice Portugal dirigida ao segmento jovem – MOCHE – reforçou o seu posicionamento dando corpo a um espaço físico que é um ponto de encontro das gerações mais novas com o objetivo de desenvolver as suas competências através de workshops e eventos.

Segmento de Serviços Empresariais | 2º Trimestre 2021

[Combina os Segmentos Empresarial – B2B, Wholesale e as restantes Unidades de Negócio da Altice Portugal]

No 2.º trimestre do ano, as Receitas do Segmento de Serviços Empresariais registaram um incremento de +14,4% face ao valor de igual período do ano anterior, fixando-se em 247,0 milhões de euros (versus 215,9 milhões de euros no 2.º trimestre de 2020). Face ao trimestre anterior as Receitas apresentaram um acréscimo de +1,5%.

A evolução do Segmento neste trimestre torna indubitável a criticidade dos serviços prestados e o seu compromisso na transformação digital para apoiar os clientes a superar esta crise global. O desempenho financeiro demonstra o frutífero processo de transformação do mix de receitas, com os fluxos de receitas não-telco a atingirem um peso muito significativo nas Receitas Totais durante este período.

Aproveitando o poder das novas tecnologias para promover novas experiências de cliente em busca da qualidade de excelência, o Segmento lançou novos produtos e serviços para monetizar as tendências e oportunidades futuras, em termos de conectividade e segurança contínuas de Cloud ou de serviços com suporte a tecnologia IoT. A melhoria e a expansão do portfólio convergente, indo além da oferta tradicional de telecomunicações e adotando a sua agregação com ofertas não-telco, permitiu promover o upselling e uma convergência mais ampla dentro da base de clientes. Ofertas inovadoras de TIC, BPO e IoT foram capazes de superar o impacto de negócios adiados e promover um maior envolvimento do cliente.​