06/06/2022

Rio Maior e Lisboa ganham Cabines de Leitura

​​​“Levar, doar, ler, devolver” é o mote que dá vida às já mais de 50 cabines de leitura espalhadas um pouco por todo o território nacional e dinamizadas pela Fundação Altice, a que na última semana se juntaram as novas cabines em Rio Maior e em Lisboa. Através de parcerias com diversas entidades, a Fundação Altice assegura a adaptação destes ícones do mobiliário urbano das telecomunicações, onde o telefone público dá lugar aos livros, disponibilizando assim um espaço de difusão da leitura ao serviço das comunidades.

Para Ana Estelita, Diretora da Fundação Altice, “este projeto enquadra-se num pilar estratégico da Fundação Altice, o da promoção do acesso de todos à educação e ao conhecimento. Cada vez mais a Fundação tem vindo a centrar as suas iniciativas em projetos inovadores e com capacidade de dotar as populações de ferramentas para que possam ter cada vez mais oportunidades. O que ambicionamos é alcançar impacto e possibilitar a transformação”, fez saber.

A nova microbiblioteca de Rio Maior está instalada numa antiga cabine telefónica requalificada e reconvertida para fins pedagógicos e culturais, tornando-se assim num ponto de interação e dinamização cultural com os leitores de Rio Maior. No dia 2 de junho, Maria José Veloso, da Fundação Altice, juntou-se à Vereadora da Educação da Câmara Municipal de Rio Maior, Leonor Fragoso, entre outros convidados da autarquia, para o momento de inauguração da nova cabine de leitura nesta região.

A nova cabine de leitura de Lisboa foi inaugurada no dia 3 de junho e encontra-se localizada no Instituto Superior Técnico (IST), na Avenida Rovisco Pais. Estiveram presentes na inauguração, Daniel Freitas, da Fundação Altice; Rogério Colaço, Presidente do IST; Miguel Amado, Vice-Presidente do IST; Isabel Marcos, Coordenadora da Biblioteca do Técnico; Sebastião Alves, Professor Departamento de Engenharia Química, entre outros convidados do IST.

A reconversão de cabines telefónicas antigas inspira-se num movimento iniciado na pequena aldeia de Westbury-sub-Mendip, no sudoeste de Inglaterra, onde os seus moradores procuraram transformar uma das cabines telefónicas classicamente encarnadas nas mais pequenas bibliotecas do mundo. Em Portugal, este projeto iniciou-se pela mão da Fundação Altice em 2013, contando hoje com mais de 50 cabines espalhadas de norte a sul e ilhas.

Esta iniciativa da Altice Portugal materializa um espaço de democratização do acesso à Educação e à Cultura, tendo como objetivo estreitar laços comunitários, exercitar a cidadania e fomentar a leitura num local totalmente inesperado, que ganha agora uma nova vida. Este projeto das cabines de leitura da Fundação Altice faz parte de um vasto programa no âmbito da Responsabilidade Social da Altice Portugal, que foca a sua atuação em áreas fulcrais como a cultura, a educação, a música, o desporto, a língua portuguesa e a intervenção social. ​​​